8 de jun de 2011

ROSAS DE MAIO

No luminar de um sol de Maio,
Há cravos, tulipas e rosas...
Rosas que lembram delírio,
De tristezas, volúpias e martírio.

Rosas que exibem suaves formas
Sobre lágrimas de duras penas...
Rosas, que por querer se disfarçam,
Se ofuscam e se embaçam,
Mas deixam de ser serenas.

Rosas que em silêncio se agrupam
Formando um cenário de belas cores;
As vezes brotam...
As vezes morrem...
Adornos de belas flores.
Para todos os gostos,
Em todos os amores...

É primavera;
E o mundo fica mais iludido,
Com o suave róseo vindo delas...
A cada hora,
De cada maio
Se tornam ainda mais belas.

Um comentário:

Anônimo disse...

adorei!!!!amei!!bjssssssssss anjoooooooo!!!